quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

O que era amor, acabou.


 - Leila, não te amo mais.

  Foi o que ele me disse, depois de quase dois anos juntos. Acho que ninguém espera ouvir essas palavras saídas da boca de quem a gente está apaixonada. Primeiro: não existe isso de não de amo mais, você terminou comigo porque simplesmente não me amava. Nunca amou. Isso foi só uma breve paixão da tua cabeça. Dizem por aí que paixão tem prazo de validade. Se for assim a tua já venceu.

  Quer saber? Foi até bom você ter terminado comigo. Tem muitos caras bonitos e bacanas mundo afora. Sabia que uma hora isso ia acontecer. Amor na vida real é que nem em novela mexicana: Uma hora acaba. Mas não sou Rubi, e sei que não volta-rás para mim. Em novela tudo parece tão fácil, mas na vida real doí demais. Eu queria que existisse um portal em que nós pudêssemos entrar nas novelas mexicanas e viver lá para sempre.

  Acho que as pessoas se iludem de mais achando que amor e paixão são sinônimos. Pessoal: NÃO SÃO ! Também se iludem achando que o (a) namorado (a) é o amor de sua vida; eu só vou ter certeza que uma pessoa é o amor da minha vida, quando ela deixar meus dias sempre mais alegres; rir comigo de coisas bobas; não se importar se meu rosto está maquiado ou não e sim em beija-lo; pegar na minha mão em público e etc. Um homem quando está apaixonado, fica bobo e se entrega  completamente ao amor. A mulher... é a mesma coisa.

 Tentei fugir e esquecer aquele que um dia só me fez mal. No começo desse ano, eu e minha família nos mudamos para Santiago do Chile. Não por causa do idiota que feriu meu coração, mas por causa do emprego do papai. Eu agora com 16 anos, tento recomeçar com o coração do zero...

  Mas não consigo. 

 Sempre que ando pelas ruas de Santiago, e vejo um menino novo, sempre o comparo com meu ex. É irmão... tarefa difícil fazer o coração se desapaixonar. Triste eu não poder controla-lo. Com o tempo fui aprendendo que esquecer e perdoar sempre vão estar na mesma frase que '' difícil demais ''. Acho que tudo é questão de hábito. Como eu  gostaria de ter uma memória do tamanho de um dedo mindinho para certas coisas. Mas simplesmente não consigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário